Você já imaginou como seria um dia de trabalho ideal na Europa? Não se preocupe, vai dar tudo errado.

Dessa vez não foi erro de digitação ou culpa da tecnologia, como aconteceu há alguns dias.
Eu disse isso mesmo e repito: VAI DAR TUDO ERRADO.

Esclarecendo: que saia fora do planejado, ou que aconteçam imprevistos, não significa que deu errado. São coisas diferentes.

Vou ilustrar com um exemplo real do que aconteceu comigo, num evento que trabalhei e que deu tudo certo.

Na Espanha o Dia de Reis, 6 de janeiro, é uma das datas mais importantes do calendário. Pra você ter uma ideia, o Papai Noel só traz uma lembrancinha para as crianças no Natal e os presentes realmente importantes são trazidos pelos Reis Magos, na noite do dia 5 pro dia 6 de janeiro.

E nessa noite, quando os três Reis Magos chegam do Oriente, fazem um desfile nas ruas antes de distribuírem os presentes para todas as crianças da Espanha.

Este desfile é a “Cabalgata de Reyes”. São carros alegóricos de diversos temas com crianças que ficam jogando balas para o público. Existem Cabalgatas em todos os cantos da Espanha, de todos os tipo e tamanhos.

E a principal, a oficial, a de verdade com os três Reis Magos “legítimos” é a de Madri. É o maior evento público da Espanha, transmitida pela TVE (equivalente a TV Globo daqui) e com discurso oficial dos Reis (magos). A Espanha pára para comemorar este dia, é um verdadeiro espetáculo e TODAS as crianças acreditam na magia. O sonho de muita gente é participar desse desfile.

Bom, eu trabalhei nele em 2017 e 2018, organizando um carro alegórico de crianças hospitalizadas. Reunião com a equipe da prefeitura, produção de carro alegórico, patrocinadores, contato com hospitais, compra de balas (7 TONELADAS), logística, contato com a imprensa, coordenação de 100 voluntários, autorização das famílias, roupas/fantasias, som, vídeo corporativo de patrocinadores, etc etc etc. Foi um trabalho do C*, mas quando eu fui descendo o Paseo de la Castellana, olhando a cara de alegria das crianças, vi a cidade de um lugar privilegiado, e quando cheguei na Plaza Cibeles (onde acaba a Cabalgata), me emocionei, porque é meu lugar preferido de Madri. E eu estava lá, realizando o sonho de tantos espanhóis, foi realmente especial. ❤

Estou em 2017 e tudo saiu o mais próximo da perfeição possível.
Deu tudo certo. 👇🏼👇🏼👇🏼

Eu acenando para o público.

O carro alegórico.

Chegando na Plaza Cibeles. 😍

Aí em 2018, era só repetir a dose.

Tudo perfeitamente planejado. Já tinha a experiência do ano anterior, me ligava tanta gente pedindo pra participar que eu me sentia até famosa.
Repetimos tudo.

Mas a previsão do tempo era de chuva.

Nas reuniões com a prefeitura, quando comentava, me diziam: “Na hora do desfile NUNCA chove, no máximo cai uma garoa e pára. É a magia dos Reis Magos.”

Juro. Ninguém contava com a possibilidade real de chuva. Falavam sério. Tudo bem que em Madri é muito raro ter uma tempestade forte, mas a previsão dizia que sim, que choveria forte. “NUNCA choveu durante o desfile”, falavam pra eu não me importar com isso. Mas eu sou brasileira, baby. Conheço chuva tropical, já vi chuva destruir carro alegórico no Carnaval do Rio. Eu não confiava.

Eu tinha decidido não desfilar no carro, iria no chão coordenando os voluntários.

Bom, chegou o dia. O dia que deu absolutamente TUDO ERRADO.

Cheguei. Lista errada de voluntários. Entrei na zona reservada. O nosso carro alegórico estava ridículo. Nada a ver com o desenho original. Liguei para o fornecedor, ele teve um problema com o carro alegórico do Baltasar (um dos Reis Magos) e teve que dar prioridade. Bom, pelo menos não chovia. Frio de dois graus, mas sem chuva. Tudo bem, vamos improvisar.

Cinco minutos antes do desfile, COMEÇA A MAIOR TEMPESTADE QUE JÁ PRESENCIEI EM MADRI.

Crianças h-o-s-p-i-t-a-l-i-z-a-d-a-s. Numa tempestade a dois graus celsius. Meu celular tocando sem parar, problemas `de onde menos se esperava, do tipo “tira a fulana do desfile e manda pro hospital urgente porque foi chamada para um transplante.” Bom, acho que essa foi a única notícia boa da noite, sem nenhuma dúvida.

A chuva só piora, o som do carro alegórico pifa, a TV também, resolveram acelerar o desfile, o cara da prefeitura histérico, os patrocinadores também, os pais das crianças também, minha chefe também, eu também.

Não tem desculpa, não tem meias palavras, deu tudo errado. E por que eu sei disso?

Porque eu já tinha a referência do que é dar certo.

Não foi o caso de sair diferente do planejado, nem de ter acontecido algo imprevisto. Deu errado. Ponto.

Então, não se preocupe.

Em algum dia do seu trabalho ideal na Europa, vai dar tudo errado.

Mas você só vai saber disso, porque antes vai ter uma experiência que deu certo para poder comparar.

O que vai dar certo: no domingo dia 16 de dezembro às 19h (hora de Brasília) você vai saber como conseguir a sua primeira experiência profissional na Europa em 90 dias e ainda ser recomendado para um emprego na sua área.


Leave a Reply

Your email address will not be published.